Desde as mortes em massa em Manaus, a Internacional de Serviços Públicos ajudou a abrir um processo por genocídio contra o governo Bolsonaro.